«

»

Depoimentos de Vida 2016 – 2 Parte


01 – Barbara Zarza

02 – Bruno Sousa
03 – Carol Silveira
04 – Diego Rodrigues
05 – Deka Jackson
06 – Fernanda Machado
07 – Fernanda Oliveira
08 – Helena Gaia
09 – Ju Ponte
10 – Juliana Nascimento
11 – Jussara P Feitosa
12 – Jussara P Feitosa
13 – Kelly Aleka
14 – Kelly Aleka
15 – Kelly Aleka
16 – Lucas Avelino Geraldo
17 – Mara iga
18 – Marcia Gomes
19 – Marcia Gomes
20 – Mariana Catapano
21 – Mariza Weng Maravalli
22 – Monica Branco
23 – Raquel Maravalli
24 – Rodolfo Mazzotta Silverio
25 – Solange Fabio
26 – Tatiana Taty
27 – Thaisa Kamar Silverio
28 – Vera Rodrigues

 


 

São muitos os motivos que levam alguém a conhecer este ritual ancestral.
Ao longo de sua história, o ser humano sempre buscou encontrar respostas para alcançar novos horizontes e ver a realidade com outros olhos.
Este impulso humano de curiosidade é responsável por grandes transformações no universo, descobertas e avanços, mas não é a grande motivação para se beber o Santo Vinho, o que trará você até aqui será o seu Centro, uma força dentro de você quer se revelar e aqui encontrará as respostas necessárias para sua caminhada.
Essa experiência mística costuma causar profundas transformações na forma de encarar o mundo e viver a vida, sendo freqüentes os casos de curas físicas, psíquicas e espirituais, pois estamos na terra para nos curar e manifestar nosso real Ser.
“Conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e todo o Universo”. Tomar ayahuasca facilita a navegação por este oceano interior. O processo de autoconhecimento implica em revelar aspectos “escondidos” da psique, com os quais se convive inconscientemente e que silenciosamente interferem no cotidiano e até na saúde de um indivíduo.
Há um ditado que diz assim: “A Ayahuasca é para todos, mas nem todos são para a Ayahuasca”. O caminho da sabedoria é estreito, com espinhos e desafios. Há um requisito principal:CORAGEM
Quanta verdade você suporta? Sua resposta vai determinar o nível de afinidade que terás com a Ayahuasca… Mas só a Verdade liberta.
Siga apenas a voz do seu coração…
Bom dia, irmãos amados, minha família de alma e coração!
Barbara Zarza 20-12-16

 


 

O amor cura. Ele traz paz ao espírito e o coração, alegria em nossas vidas, saúde e cura doenças. Se você não cura a tua alma, isso afeta seu corpo, Mente, psicológico e emocional. Então se perdoe, e aja de acordo com seu Eu interior pois você sabe que é. Lindo por dentro e por fora. A maior cura de todas é essa! Se ame e ame o próximo. Bom dia Mundo!
Bruno Sousa 22-08-16

 


 

Peço licença para agradecer pelo maravilhoso trabalho de ontem. Saí renovada, muito feliz por fazer parte disso tudo.
Gratidão ao padrinho Renato Laranjeira da Silva pela atenção e a seriedade de sempre, aos meus muito queridos amigos Elaine Oliveira e Fernando Trigo por toda amizade e sempre por tudo, e a todos os irmãos do Céu Azul que acolhem a mim e ao meu marido Jimmy Marques tão bem!
A espetacular Banda Uni Verso, o som é sensacional, que energia, a batida perfeita.
Gratidão, gratidão!
Carol Silveira 22-08-13

 


 

“Eu peço licença pra chegar, pra chegar eu peço licença
saravá pra quem é de saravá, a bença pra quem é de a bença”
Vim compartilha (VEM TEXTÃO, rs) um pouco da minha história com céu azul Renato Laranjeira da Silva…
Para os irmãos que me conhecem, sabem que venho do candomblé e umbanda, dentro da religião em si, ayahuasca não é muito bem vista, porém, entre alguns lugares, é respeitada. Aqueles que nunca se deram a oportunidade de comungar o vinho das almas, não sabe o reencontro que perde.
Minha mãe sempre foi contra, mas existe uma coisa dentro de casa, RESPEITO, AMOR E O LIVRE ARBÍTRIO… Eu, bicho solto, sempre em busca de mim mesmo (encontros, desencontros, reencontros novamente, graças à Deus, rsrs), em minhas andanças nesta estrada da vida… Procurei na internet um lugar para ter a experiência, me aprofundar mais sobre.
A voz no telefone era da Madrinha, nem me conhecia, mas já me tratava com tamanho acolhimento. Era pra ser em um sábado X, mas não aconteceu, não era a hora.
Eis que no dia que eu fui, era o dia que o Matheus estava sendo apresentado na casa, no ano de 2012; me senti em casa, em família, sem conhecer direito à todos presentes, era inexplicável aquilo pra mim.
Comungado uma vez o vinho das almas, meus camaradas, é matar o velho pra nascer o novo… Mas se torna um ser melhor; gerado e renascido pra vida novamente.
Padrinho com todo aquele jeito que todo mundo conhece, rsrs… Me abraçou, acolheu, olhou no fundo dos meus olho e disse: “Se firma menino”, isso foi a imagem e a voz que senti na força e na presença dele. Tenho maior respeito e amor por ti, sempre!
Passar do tempo fui cada vez mais me sentido em casa, a Mama sempre me acolhendo com todo aquele amor dela ( sou grato a ela sempre sempre), Léo então, SENHOR ABENÇOE SEMPRE ELE E A FAMÍLIA DELE!
A Leila Neves, que me recebeu na casa da melhor forma possível e me orientou desde começo ao fim, até hoje rsrs, sabia que aquele amor, carinho e respeito seria pra sempre! Carla, Aninha, Marcia, Mirtes, ao Francis e a Priscila na época, obrigado por tanto! <3
Fiz irmãos, amigos, criei laços que jamais virou nó dentro da casa, sou muito grato ao Céu Azul por isso, também tive oportunidade de conhecer outros espaços, cada um com seu fundamento e naquilo que acredita, acho isso bendito, respeito.
Como tudo na vida às vezes precisamos de um “STOP”, dei meu tempo, mas era comigo mesmo, analisar, me observar e colocar tudo em prática vivenciado até o momento.
Certa vez, de “irmãos”, escutei duas coisas que me magoou bastante, “Você está sem luz” e “Esse já foi um de nós”, infelizmente, aquilo me tomou por um certo tempo de uma tal forma, que era inexplicável… Acabei virando meio que criança birrenta, chateado e revoltado, e fui me “afastando”, porque acreditei naquilo e fui deixando me levar por aquele sentimento. Mas graças a Deus, pelo bom Deus e o tempo, percebi uma coisa que na hora não me liguei, porque acabei ficando “cego” e “mudo”… Aqueles palavras vindas de outrora não veio nenhum momento dos dirigentes da casa, meus padrinhos, os quais, sempre me amou exatamente como sou, cheio de imperfeições, defeitos e ausência, porém, sempre entendendo o que se passava em minha vida… E aquilo com tempo evaporou, perdoei primeiramente eu ( palavras ditas, sentimento de revolta, magoa, tristeza, birra, silêncio, criar situações comigo mesmo, querer cuspir pro alto, e cair na própria testa…) e depois o outro. Por isso, meus irmãos, temos que nos orai e vigiar sempre, nós mesmo, não o outro. Ninguém sabe da história da pessoa, ou que ela passa e senti pra julgarmos elas.
Assim, amadurecendo, aprendendo com toda humildade e respeito… Eu conheci o Céu Azul assim, assim mesmo, do jeito que ele é, não sou eu e nem ninguém que irá mudar o fundamento da casa pra se encaixa, você que tem que respeita como ela é. Porque essa casa tem morador e sou grato aos moradores nesta morada. Me abriu portas, caminhos, oportunidades, reencontros, união, entendimento, clareza, firmeza, intuição aguçada, me resgatou a minha raiz – no tempo estava sendo esquecida, me aproximei mais da minha mãe, ela sentiu e viu minha mudança com tempo e sabe bem o quanto me fez bem pro meu caminho. Fiquei mais ligado a minha família, a minha avó que é minha paixão que até doe, rs. Esses foram alguns resgates…
Sou filho gerado, criado pelo Céu Azul, uma vez gerado, sabemos bem o “ventre” que viemos. Filho é bicho solto, cria asas e quer voar, explorar, debater, fazer birra e tudo mais, rs… Mas são filhos, e os pais ( padrinhos), sabem como são, rs. Criam filhos para o mundo, e vocês me criaram pra levar e mostrar que a coisa não é como pinta por aí. <3
Padrinhos, vocês estão no meu coração, na alma, em sonhos, com todo amor e respeito.
O que estiver sempre dentro do meu alcance pode e deve contar sempre comigo e com “Ele”, rs Eu, Diego Rodrigues, no meu mais sábio conhecimento ( que é muito pouco, tanto pra aprender ainda nessa vida. Quero muito!) e humildade… Reverencio está casa, tiro meu chapéu. Eu amo vocês, meus padrinhos!
Não tem tempo, espaço ou distância que me tire o sentimento de gratidão por vocês
Diego Rodrigues 17-09-16

 


 

Sobre ontem no Espaço Shangrila. Uma energia maravilhosa,pessoas amáveis.
Padrinho Renato Laranjeira da Silva e Madrinha Cris Laranjeira, muito grata pelo cuidado e pela oportunidade de poder consagrar a Ayahuasca. Foi um trabalho muito,mas muito intenso mas com a ajuda de voces e dos fiscais eu renasci das cinzas. Posso assim dizer que sou uma Fênix. A toda equipe do Céu Azul Xamanismo eu só tenho a agradecer.
Deka Jackson 01-11-16

 


 

Com muita humildade peço licença , para compartilhar meu depoimento de cura com a sagrada medicina . 🙏
Depois desse último retiro, finalmente criei coragem para escrever o meu depoimento de CURA com as medicinas SAGRADAS.
Falta pouco para dois anos que iniciei a caminhada com o Daime.
Iniciei a caminhada com uma bagagem enorme de sofrimento, onde carregava uma dor profunda no meu coração, um vazio que buscava em pessoas preencher de qualquer forma, uma solidão que nunca preenchia. Uma depressão que chegava a ficar até 4 dias sem banho. Foi mais de dois anos de muita escuridão. Era de casa para o trabalho e do trabalho para casa.
A depressão iniciou devido ao processo de não aceitação de mim mesma, e depois de um longo processo de BULIMIA , que tive há mais de oito anos, onde tentei por duas vezes tirar minha VIDA.
Quando cheguei ao Céu Azul tinha mais de 4 anos que passava em psicólogos e psiquiatras. Cheguei a tomar por um tempo antidepressivos (isso antes do daime , quando comecei a caminhada com o daime , recusei continuar com os medicamentos). Com tudo isso, essa não era minha maior enfermidade. Como algumas pessoas sabem, sai da casa de minha mãe ao 14 anos, pois não suportava mais olhar na cara da mulher que me deu a vida. Não suportava mais estar no mesmo lugar que ela, olhar para ela, doía minha alma. Não conseguia CHAMAR MINHA PRÓPRIA MÃE DE MÃE, MINHA MAIOR DOR ERA ESSA.
De todas as dificuldades que passei aqui em São Paulo, por mais lugar que ia, não conseguia ser feliz, pois procurava preencher vazio com vazio. Minha maior dor, minha maior dificuldade em me aceitar como pessoa, como mulher, como um ser humano capaz de se amar, de se aceitar com era.
Comecei então dia 22 de novembro de 2014 a caminhada com um daime. Os primeiros rituais foram de muitas dores, dores físicas, muitas dores de estômago, onde chegava a tomar remédios no meio de rituais, tamanha eram as dores. Onde a madrinha preocupada me questionava o porque dessas dores. E eu não tinha coragem de contar. Como as dores continuavam, tive que contar o que era, e então diminuir o meu fado.
Mesmo tomando daime, induzia o vômito, por quase um ano. Mas dia a dia, ia lutando, e pior, lutando contra mim mesmo. Meu maior inimigo era eu. POR NÃO ME AMAR, POR NÃO ME ACEITAR, SEMPRE COM COBRANÇAS, NÃO ME SENTIA DIGNA DE SER FELIZ, pois não amava minha mãe, na minha cabeça cometia o pecado da BULIMIA, E QUEM TINHA DEPRESSÃO NÃO ACREDITAVA EM DEUS.
Levei quase um ano tomando daime, não aceitava que eu era merecedora da CURA, que não era CULPADA dos meus processos, pois minha vida não foi nada fácil. Tenho 10 anos aqui em São Paulo, já passei fome, já não tive onde dormir, entre outras coisas.
Então COMECEI A ACEITAR MINHAS CURAS…
Começou com a CURA da BULIMIA, hoje mais quase um ano que não induzo o vômito (e sem remédios). Depressão, nem sei mais o que é isso .
Hoje olho no espelho e me acho a MULHER mais linda do mundo. Me sinto amada, primeiramente por mim mesmo. EU ME AMO, ME ACEITO COM SOU.
E com muito alegria falo, fui para casa de minha mãe mês passado nas minha férias, sendo que era a primeira vez que via minha família depois do daime. Cheguei em casa e parecia que NUNCA havia saído de lá. Minha casa pareceu ser FAMILIAR. MINHA CASA ERA FAMILIAR. Com a minha mãe agi naturalmente, fiz coisas com ela, chamava de MAINHA, normal, verdadeiramente, de coração. Quanto ia de férias antes, mal ficava em casa.
Hoje sou FELIZ VERDADEIRAMENTE, pois encontrei quem tanto procurava, EU.
Isso graças ao poder de cura do daime e de duas pessoas em especial. A madrinha que sempre esteve do meu lado e em muitos processo de dores do estômago, estava lá do meu lado. E ao padrinho, mesmo não sabendo do que eu passava, me ajudava em cada processo.
Padrinho sabe aquele DAÍME CONCERTADO? Pois foi ele me ajudou a finalizar a minha cura, com o processo de minha mãe, me ajudou a finalizar com o tratamento de psicólogos que eu estava há mais de 4 anos.
Gratidão primeiramente a Deus pela oportunidade de estar em uma casa de luz e muito amor!
Minha imensa GRATIDÃO a madrinha , padrinho 😍 😍 😍 Amo vocês com a força de minha alma.
Gratidão a Wejia e Silvio que me apresentou à minha Cura (a sagrada medicina). Minha imensa GRATIDÃO.
Gratidão à todos que mesmo sem saber dos meus processos, me ajudaram. GRATIDÃO 😍 GRATIDÃO.
Minha maior alegria e vitória é ver todos os meus irmãos curados e felizes
Gratidão
Fernanda Machado 01-11-16

 


 

Cresci em um lar onde a surra era sinônimo de educar, tinha dias que nem sabia porque estava apanhando, não podia questionar, não podia ter amigos, não podia brincar na rua…não…não…não. Me tornei uma pessoa com muitos Medos… medo da rejeição, medo da solidão, medo dos conflitos, medo de questionar, medo de me relacionar. Eu era emburrada, agressiva, assustada, minhas mágoas me fizeram adoecer, em um período de seis meses meu pai faleceu, terminei um relacionamento de seis anos e fiz uma cirurgia onde retiraram meu útero e ovários, se naquele momento pudesse mensurar minha dor de 1 a 10, com certeza seria 11. Parei de me olhar no espelho pois nunca me senti bonita e naquele momento me sentia incompleta como mulher. Estava me afogando nas minhas dores, mágoas e medos e na minha tentativa de sobreviver tive forças para emergir e nesse momento fui resgatada pelo Céu Azul. Meus trabalhos eram muito difíceis, tinha medo da força, medo de incomodar, medo de pedir ajuda, medo de não conseguir pedir ajuda, me sentia o patinho feio. A Madrinha em um retiro me falou que eu tinha medo de desapegar dos sentimentos que não me faziam bem e naquele momento fez todo sentido, eu precisava perdoar e me perdoar, aceitar a cura que as vezes doe, é amarga, mas necessária. Os retiros são meu tratamento de choque, mas a tenda do suor sempre é um presente, me sinto tão segura dentro da tenda que tenho medo de sair…rsrsrs No retiro de dezembro de 2015 eu não queria sair da tenda e tive a seguinte orientação: “Você precisa sair para as batalhas da vida, você está preparada e protegida”. Realmente o ano de 2016 foi de muita batalha de muitas curas, caminhada difícil, mas um grande aprendizado. Neste último retiro de aniversário novamente não queria sair da tenda e tive a seguinte orientação: “Você precisa sair, está preparada, não tenha medo, venceu batalhas e agora é o seu momento de ser feliz”. Confesso que tenho medo de acreditar, pois achei que a felicidade não era pra mim. O ritual de São Miguel foi minha prova de fogo, o Céu estava cheio e precisei me deitar no Céuzinho, a energia lá é muito forte mesmo e quando o Padrinho passou com o segundo cálice meu medo me paralisou, mas lembrei todas as curas que tive e tenho fé que ainda terei, peguei meu medo pela mão e fui pedir o segundo cálice. Entrei em uma força tão boa e o Padrinho colocou o áudio de um Preto Velho que rezava o Pai Nosso, a Ave Maria e o Credo, tive a sensação de ser transportada para outro lugar e me senti tão alegre e segura, naquele momento tudo fazia sentido, foi o momento mais especial de TODOS os meus rituais. Sempre pedi um amor para Deus, e Ele na sua Infinita Sabedoria não me deu o amor que pedi, mas me abençoou com o amor que eu precisava, o amor da Família Céu Azul resgatou minha alma, me fez sorrir novamente, ter esperanças na vida, me ajuda a perdoar e me perdoar, a não paralisar diante dos meus medos. Gratidão Família Azul. Padrinho Renato Laranjeira da Silva, Madrinha Cris Laranjeira…amo vocês mais que chocolate.
PS. Comprei um espelho para o meu apartamento…rsrsrsrs
Fernanda Oliveira 22-11-16

 


 

Aí você para pra pensar: dia 06/09/2012, o dia que mudou a minha vida. É fantástico quando a gente sabe o que fez, onde fez e o que resultou em uma transformação tão grande… O meu primeiro ritual com Ayahuasca e não poderia ser diferente, foi no Céu Azul, Renato Laranjeira da Silva, foi como tinha que ser, na hora e lugar certos, com as pessoas certas… É impossível traduzir em palavras tudo que ganhei e perdi depois desse dia. Sim, houve perdas e elas foram de extrema importância!!! Sou grata ao Padrinho, à Madrinha e a cada irmão que já passou e aqueles que ainda estão nessa casa de amor e luz. Onde muitas coisas boas, e outras que a vida nos coloca, acontecem… A roda da vida gira!!!! E alí o essencial permanece.
Tabata Pereira, eu preciso de uma existência inteira pra demonstrar a minha gratidão à vc!!!
Gratidão!!
Com amor, Helena Gaia!!
Helena Gaia 08-09-16

 


 

E essa foto simboliza toda a minha alegria e felicidade por ter encerrado um ciclo. Graças a Deus que eu consegui aprender com ele e sair muito mais fortalecida, do que entrei.
A gente já sabe, que absolutamente tudo na vida, vem para nos ensinar. No meu caso não foi diferente, precisei lidar com as minhas sombras, meus medos e minhas carências, para poder enfrentar o meu pior inimigo … eu mesma ahahahahah!!!!
ACIMA DE TUDO EU SÓ TENHO A AGRADECER! Eu agradeço pela oportunidade de ter vivido esse ciclo, que me trouxe tanto crescimento e fortalecimento. Como diria o meu padrinho Renato nós somos pedras brutas que precisamos ser lapidadas para chegarmos a diamantes, e toda a lapidação é dolorida. E como diria a minha madrinha Cris olhe para tudo isso com gratidão, porque o degrau que vc vai subir vai ser muito grande.
Eu agradeço ao Céu Azul, minha casa espiritual, que muito me ajudou nesse encerramento de um ciclo e um novo renascimento na minha vida. Tenho certeza que eu precisava ser cuidada por vocês, para poder cicatrizar as minhas feridas e lavar as minhas dores. Eu saí muito fortalecida desse retiro, vocês não imaginam as profundas transformações que foram feitas. Madrinha vc foi a minha “anja” rsrsrs, precisava muito de vc (e da sua Jureminha) cuidando de mim e me curando! Vc tirou com as suas próprias mãos, muita limpeza que estava guardada nas minhas profundezas! Amo muito voces meus padrinhos e agradeço a Deus por terem voces como Pai e Mãe Espirituais! Que a Virgem Maria abençoe infinitamente essa casa e a vocês dois, nessa missão tão grandiosa!!!!
Ju Ponte 31-10-16

 


 

Sempre fiquei em busca de algo que nunca soube nomear, hoje sinto que encontrei mas não posso descrever em palavras pois como mesmo me disseram “O verbo é sentir”. Eu sou maior do que era antes, estou melhor do que era ontem, eu sou filha do mistério e do silêncio, somente o tempo irá me revelar quem sou. Gratidão ao Padrinho Renato Laranjeira da Silvae a Madrinha Cris por me receberem como membro de sua família. Gratidão, amor, luz e respeito por todas as Divindades que me permitem sentir a força do que não se pode ser nomeado! “Dizem que tudo o que estamos procurando, também nos está procurando.” ❤
Juliana Nascimento 28-10-16

 


 

Padrinho e madrinha eu só tenho a agradecer a vocês dois por abri seu espaço abençoado e de muitas energia pura…esta noite eu fiz um dos mais belos trabalhos que já pode completar e com grande sucesso e muito amor e gratidão. … GRATIDÃO FAMÍLIA CEU AZUL.
Jussara P Feitosa 07-08-16

 


 

Bom hoje venho fala resumidamente sobre mim e o Santo daime, eu era uma pessoa perdida no mundo a onde muito que cruzou meu caminho somente me esfaqueou e assim dentro de mim crescia o (ODIO).por ser sempre verdadeira e junto o (RANCOR ) , (MÁGOAS ) E tudo ser tornou em meu corpo doenças sem curas a onde eu estava morrendo rapidamente, a (VAIDADE)estava me consumido e eu já não tinha mais o que fazer ….quando meu pai Oxalá não desistiu de mim …E colocou em minha vida meu esposo Alexandre Russo e junto com ele sua mãe Vera Rodrigues e me acolheu me deu um lugar e uma vida novamente. Mais mesmo assim faltava algo em mim …saber por que sofri tanto,.Mas um dia eu conhecia um lugar lindo Maravilhoso e repleto de AMOR.COMPREENSÃO E SABEDORIA. ..o CÉU AZUL, juntamente com o padrinho Renato Laranjeira da Silva e sua esposa e madrinha Cris Laranjeira me deu uma chance só estava dependendo de minha pessoa chegar ao conhecimento. …quando o padrinho fez a palestra eu estava com medo e uma simples palavra dele me levou ao meu próprio conhecimento. . (O SANTO DAIME é PARA TODOS E NEN TODOS SAO PARA O DAIME)E ali eu pode ver q está ali pois algo estava por vim….E viagem no primeiro chá, 2,3,4,5,6 etc…E cada dia tenho evoluído e também ajudando aos que estão na escuridão. E ontem a noite foi especial para mim, pois meu companheiro de muitas vidas estava comigo e por ser a primeira vez ,ele sobe caminhar em suas vidas passadas e se tornar uma pessoa melhor do que ele já é. …..Mas hoje eu só quero AGRADECER POR TER CONHECIDO O CÉU AZUL E JUNTAMENTE COM ELE DUAS PESSOAS MARAVILHOSAS DE LUZ CELESTIAL E DE UM ESPAÇO DE LUZ QUE ABRANGE A CABEÇA DE TODOS QUE ENTRA DE CORAÇÃO ABERTO….BOM MADRINHA E PADRINHO OBRIGANDO POR MAIS UMA VEZ VOCES SE PROPÓREM Á DEIXAR SUAS VIDAS PARTICULARES PARA SALVAR OUTRA. ESTA CASA NÃO E UM CORPO DE BOMBEIROS MAIS ELA SALVA MUITAS VIDAS EXCLUSIVE A MINHA .
GRATIDÃO E EU AMO VOCES TODOS 😘😘😘É MUITO AMOR …..GRATIDÃO E QUE TODOS OS ORIXAS,PRETOS, CABOCLOS E AS CRIANÇAS E TODAS AS ALMAS DE LUZ POSSAM SEMPRE ELEVAR ESTA CASA.CONGAR .ALTAR.E IGREJA PARA TODOS QUE NECESSITAM E VENHAM ATÉ ELA ,E POSSA SAI OUTRO SER MELHOR QUE EU …..GRATIDÃO POR MAIS UM BELO TRABALHO
Jussara P Feitosa 18-09-16

 


 

Esse trabalho de Iansã foi bem eparrey, foi um trabalho dificil e só hj comecei a entender qual foi o processo, após o trabalho a madrinha me disse coisas que fizeram toda a diferença, eu apesar de ser mulher nunca me aceitei como uma, desde pequena eu tinha que ser o homem da relação, eu tinha que ser a mais fria porque achava que não tinha que ser “mulherzinha”, meus relacionamentos não dão muito certo porque sempre odiei ser cuidada, eu reclamava que meu ex marido era a mulher da casa mas eu percebi nesse trabalho que eu é que não deixava ele ser o homem e agora sendo mãe separada quase deixei meu lado mulher ir embora, afinal, sou sozinha pra criar uma criança. Iansã veio me mostrar que posso ser guerreira e continuar sendo mulher, posso chorar, posso pedir colo assim como a madrinha me falou… resumindo, a partir de hj tb quero colo, quero carinho e quero sim ser cuidada e não aceito menos q isso, que eu não perca minha essência feminina por conta das lutas diarias… gratidão a Madrinha Cris, Padrinho Renato, a Raquel, Fernanda, Marcia, léo, Fernanda, Barbara, Camila, Johnny e todos os irmãos céu azul 💙
Kelly Aleka 02-08-16

 


 

E São Miguel me disse “Vc acredita em Deus?” Respondi q sim, ele respondeu “então vc nao deve temer o futuro”
Esse é um momento do trabalho de sÁbado que não vou me esquecer, temer o futuro é falta de confiança em Deus.
Gratidão eterna a Madrinha e o Padrinho pela mensagem do padre Fábio de Melo, aquela mensagem foi um despertar da consciência senão ate um despertar da minha ignorância rs
Senti cada ser de luz nesse trabalho, só gratidão ao Divino, aos seres, aos padrinhos, ao céu azul e a cada irmão dessa familia, todos juntos na caminhada 💙
Kelly Aleka‎ 08-08-16

 


 

Sobre o ritual de sábado… foi o final ou inicio rs de um processo, eu venho trabalhando o carinho, o amor, desde o primeiro ritual a 1 ano e meio atras e aos poucos foram caindo as cascas que me impediam de ser o que minha essência era, nesse ritual senti a ultima casca cair, confesso que de primeira senti medo e aqueles pensamentos de “e agora? Vou ficar exposta? Como assim? E se me machucarem?” Logo em seguida me senti tão livre sem elas que nada mais importava, me lembrei o quanto eu era carinhosa antes dos traumas, o quanto eu amava, o quanto eu era eu rs. Eu não tenho carinho pra dar, eu sou carinho, eu não tenho amor, eu sou amor, e ofereço tudo a quem eu amo, ofereço meu colo, meu carinho, meu amor e não me importo mais se serei retribuída porque na verdade sei sim que serei retribuída pelo Universo que só nos devolve o que oferecemos.
Gratidão ao Padrinho Renato, Madrinha Cris, a todos os cuidadores e todos irmãos dessa grande família
Kelly Aleka 10-10-16

 


 

Eterna Gratidão a todos que estiveram presentes, e mesmo àqueles que de longe estavam em sintonia com a Cerimônia de Cura na Energia Azul do nosso amado Arcanjo Miguel neste final de semana. Foi uma cerimônia incrível de muita cura, luz, paz e acima de tudo muito amor! Eterna Gratidão ao Céu Azul Xamanismo, ao Padrinho Renato e a Madrinha Cris Laranjeira por todo o amor é carinho dedicado em prol dessa obra Divina na nossa amada Mãe Terra! Salve Pachamama!
Viva a Nova Era que se faz sobre a Terra, a toda a Espiritualidade, Plano Astral Superior, e a todas as falanges do Céu que executam em Paz, Luz e Amor o Plano Divino sobre a Terra, e a Ascenção da Humanidade em Amor! Salve o Príncipe dos Céus, Salve Arcanjo Miguel!
Kodoish Kodoish Kodoish Adonai Tsebayoth !
Lucas Avelino Geraldo 07-08-16

 


 

Irmãos, gostaria de dividir minha experiência com o kambô com vocês, peço desculpas se ficar muito grande mas é que foi um processos de alguns dias.
Depois de muito resistir, decidi tomar dessa medicina porque estava me sentindo muito cansada fisicamente, com muito sono e com pouco disposição.
Pedi pro padrinho ir com calma porque eu estava decidida porém com medo do processo e vou confessar que foi bem tranquilo, bem mais do que esperava, senti todas as reações mas foi BEM suportável, comparado a alguns processos que já tive com o daime, então pensei: “acho que não deu muito certo!”, rs, grande ilusão.
Passou 5 dias que fiz o kambô, apareceu um caroço no meu umbigo, que de imediato pensei ser uma hérnia, fiquei super chateada, mas enfim, teria que ir no médico. Depois de 2 dias, no domingo, teria trabalho de dia e eu fui mesmo com dor, no trabalho tive o entendimento que aquele caroço que meu corpo estava expulsando era a materialização de vários sentimentos de sobrecarga que eu estava carregando, autopunição, sentimentos que só me fazia mal e que era o reação do kambô colocando pra fora.
No final do trabalho percebi que tinha saído uma secreção e não existia mais caroço nenhum, recebi a cura!
Mesmo assim fui no médico porque estava com dor e inchaço na área, mas não tinha mais nada.
Recebi uma cura emocional com essa medicina que imaginava por engano que era apenas física.
Gratidão aos processos de cura, que por mais que seja dolorido nos limpam por dentro! Gratidão padrinho pelo cuidado de sempre!
AHOW
Mara Iga 01-08-16

 


 

Dia desses estava conversando sobre religião com um pessoal e me perguntaram o que era o Xamanismo… ergh… não sei explicar direito, nunca parei pra *definir*… pensei um pouco e lembrei de uma frase que alguém disse no Céu Azul: “Xamanismo é a união de todas as tribos”, e expliquei um pouco… A palavra que ficou (e que importa agora, rs) é: UNIÃO!
Semana passada conversei com uma irmã sobre essa UNIÃO, e lembrei de um depoimento do Thiago, onde ele dizia “Já repararam que no Céu Azul não tem panelinhas?” Ele dizia algo sobre todos conversarem com todos e sobre não existirem “grupinhos”… Nós somos UM grupo, e pra mim isso sim é ser FAMÍLIA. Sem divisões, com respeito as diferenças… cada um fazendo sua parte, compartilhando daquilo que sabe, trocando experiencias, crescendo e aprendendo um com o outro…
Depois do trabalho de sábado ficamos conversando perto da mesa do lanche, comentei com a madrinha o quanto eu mudei nesses 2 anos. Antes eu era solitária, detestava me envolver com pessoas, detestava sair de casa… Queria ficar no meu mundinho, sem compromissos e cobranças de ninguém. Eu não tinha amigos! kkkkk… No Céu Azul aprendi a conviver em grupo, a reconhecer sim minha individualidade, mas também a aceitar que sozinha não sou nada… nascemos e morremos sozinhos, mas a vida só vale a pena se tivermos com quem compartilha-la… a verdade é que eu tinha dificuldade em aceitar as pessoas como são, não tinha paz-ciência!
No começo tinha aquelas pessoas que eu “não ia com a cara”, mas entendi que cada uma delas carrega um peso da vida que viveu, que fez ser quem são, então dia a dia me esforçava para compreende-las (e que esforço!). Aos poucos fui entendendo o jeitinho de cada um, ao mesmo tempo que via a transformações de cada irmão que ia chegando, se moldando e se firmando no Daime, assim como eu também me transformei. Hoje falo de coração aberto: NÃO TENHO PROBLEMA COM NINGUÉM! Pode até ter uma coisinha ou outra que eu não goste, mas isso não me faz deixar de gostar das *pessoas*, pois da mesma forma que reconheço meus defeitos, e espero ser compreendida por eles, compreendo os defeitos dos meus irmãos e sei que todos estamos nesse caminho pra aprender.
Mas todo esse bla bla bla é pra falar sobre o Ritual do Sol… rs
Ver os irmãos Matteus e Rafael somando e “multiplicando” a energia e a música da Banda Uni Verso, com o Thiago, Endy, Beto e Rodolfo, depois ver minha querida irmã Rafaela sendo chamada pra cantar, depois aPriscilla e seu maracá mágico, de repente entra Simone (uau!), e pra fechar com chave de ouro o Matheus e sua guitarrinha… gente! Tudo isso foi demais pro meu coração (kkkkkkk), a emoção foi tão forte que transbordou em lágrimas… que sintonia linda e divida entre cada um de nós presentes! Foi mágico!
E é disso que é formada a família… A NOSSA FAMÍLIA… de UNIÃO! É cada um dar um pouco de si por todos, trabalhar em conjunto seguindo firme no mesmo propósito, o do AMOR.
Que não percamos jamais isso! Que possamos sempre caminhar juntos… quando um irmão cair, que possamos dar as mãos para levanta-lo… e quando cairmos, teremos a certeza que esse mesmo irmão nos dará a mão…
Somos todos UM!!!
Marcia Gomes 23-08-16

 


 

Minha caminhada com Ayahuasca começou em 08/08/2014 no Céu Azul.
Logo na primeira semana senti muita diferença. Eu fiquei PIOR do que eu era, todos meus defeitos foram potencializados, mas ao mesmo tempo que eu me sentia mais ansiosa, mais agressiva, mais impaciente, eu me perguntava o porque de estar agindo daquela forma. “Pra que isso? Vai mudar alguma coisa? Por que eu to assim?” E nisso fui trabalhando cada ponto e tentando controlar e equilibrar minhas emoções…
Demorei alguns meses pra “sentir” a força. Eu tomava, 1, 2, 3… e era como se eu não chegasse nem perto. Hoje acredito que eu estava na força, mas eu não sentia, não conseguia! Mas a sabedoria dessa medicina viva trabalhava em mim sempre, mesmo que eu não percebesse. Aos poucos fui me limpando de energias negativas impregnadas no meu campo energético, no meu corpo físico, entre outras coisas que não sei definir. Depois de algum tempo, deixando de lado alguns vícios de hábitos e atitudes, quando já conseguia perdoar e olhar minha vida de forma mais positiva, foi que comecei a sentir a força. Ela vinha em formas de cores, formas, “choques” pelo corpo, balanços e muitas mirações, algumas eu lembrava depois, mas a maioria, apesar de saber que tinha visto coisas, não consegui mais lembrar após o trabalho. Só que com o tempo todas essas “sensações boas” que a força trás foram embora, como se por hora eu não precisasse mais daquilo, exceto por um trabalho ou outro, muito esporadicamente, em que eu realmente necessitava “ver” pra tomar um choque de consciência. Meus trabalhos começaram a vir em formas de “consciência”, eu entrava na força e começava a lembrar de todas as besteiras que eu fazia, prometia à mim mesma que iria mudar, me melhorar, e quando voltava pra casa fazia tudo de novo kkkk… aos poucos (bem aos poucos, rs) fui me moldando. Foi então que acho “passei de ano” e começaram as provas de “gente grande” (rs)…
Meus trabalhos tem sido assim: Consagro a Ayahuasca, entro na força com mais facilidade, tenho uma boa abertura de consciência como a me preparar para a semana, e quando volto pra casa começam as provas…
Por meses tive que encarar na vida situações que exigiam minha COMUNICAÇÃO, situações em que eu deveria falar o que eu realmente pensava e não falava, até chegar ao ponto de eu perder o controle e explodir com as pessoas por acumular coisas que eu não tinha coragem de dizer, e perder tudo por, óbviamente, não resolver o problema da maneira correta. Medo de ofender, medo de magoar, medo de ser mal interpretada… o “medo da reação” do outro… até hoje to aprendendo, mas quando eu finalmente “entendi”, fui levada à outras provas…
Comecei a passar por situações em que me sentia humilhada, rebaixada… palavras que me feriam sem que percebessem e que me deixavam profundamente triste, ser chamada atenção por coisas que eu não tinha feito e ter que abaixar a cabeça, precisar das pessoas e ser taxada de “folgada”, entre coisas do tipo… situações em que nem chance de explicar eu tinha, pq não queriam ouvir ou entender… “fica quieta que vc ta errada e ponto”, “você não sabe nem o que vc ta falando…”, “se vira”. Entre outras coisas que prefiro não comentar… Tive que começar a observar em que ponto estava meu ORGULHO, e aprender a deixa-lo de lado, pois não eram as pessoas que me feriam, e sim ele, o orgulho. Com a auto estima baixa e com toda a experiencia que tive no retiro que já relatei, parece que “passei de fase” e estou recebendo novas provas…
Muito a ser trabalhado nos pontos anteriores, sempre, mas percebo que agora tudo conspira pra que eu aprenda a simplesmente ACEITAR as coisas como são – ACEITAÇÃO – é a “bola da vez”, até quando? Não sei, porque certas coisas pra mim ainda são difíceis de entender, embora me esforce muito… paciência!
Gostaria de por um ponto final no meu ‘textão’, mas prefiro finalizar com um “Continua…” Levanta a cabeça e segue!
Sou e serei eternamente GRATA à tudo e todos que tornam essa caminhada de auto conhecimento possível, por todos os aprendizados e transformações… <3
Abraços esmagadores à cada irmão que me ensinou a AMAR!
Marcia Gomes 29-07-16

 


 

E hoje ouvindo esta música a emoção bateu muito forte. Vem um filminho dos últimos anos e como tantas coisas mudaram dentro de mim. Meu primeiro ritual foi no casamento da No, e ali antes mesmo de tomar o chá o meu trabalho se iniciou. O meu casamento estava em frangalhos não havia amor só cobranças, decepções, desilusões mas algo ainda nos fazia estar junto na mesma casa vivendo nosso inferno particular. Chorei tanto naquele casamento e minhas águas começaram a se curar ali e foi um longo caminho desde então, hj posso dizer que vivo a harmonia dentro do meu casamento, somos humanos brigamos, nos desentendemos mas o amor e o respeito esta presente em nossa casa. Foi no Céu Azul também que pude trabalhar minha auto estima e minha realização como mulher sagrada e representante do feminino… tudo com tamanha intensidade que é difícil colocar em palavras. Hj tenho a consciência de que algo muito grandioso se iniciou naquele dia, e continua a acontecer. Gratidão pelos companheiros e companheiras que encontrei nesta casa, vcs são tão lindos e o amor que sinto por cada um é realmente imenso estou sempre na torcida para que cada um viva sua caminhada ultrapassando os obstáculos com determinação e amorosidade consigo mesmo. Gratidão a minha rainha Yemanjá que me ajuda a renovar minhas águas e a meu Guerreiro São Miguel que coloca me na batalha com firmeza e dignidade. Cris, Renato não existem formas de expressar o respeito e amor que sinto por vcs e por todos que auxiliam e fazem os trabalhos acontecerem, meu coração estará sempre ligado ao de voces. Gratidão
Mariana Catapano‎ 12-11-16

 


 

Sou muito grata a família azul que através da medicina sagrada me liberta a cada dia de sentimentos devastadores.
Gratidão ao céu azul xamanismo, aos condutores desse ponto de luz que buscam com muito esforço e amor resgatar almas.
Gratidão à todos irmãos que me dão força, que dividem energia, que riem, que choram, que abraçam com amor.
🍁 ” como é grande o meu amor por vcs ” ⚡
Mariza Weng M 02-11-16

 


 

Contemplar o momento presente e ele ser um momento de paz, de plenitude, de vazio amoroso, que preenche de alegria e se transforma no que eu chamo de felicidade….
Amo demais o Céu Azul, a casa que transformou a minha vida, que me ensinou que não preciso de couraças de proteção para viver em paz e sim, permitir o meu Ser se manifestar, tal como ele é, sem medos. E o melhor é ter meus melhores amigos fazendo parte dessa caminhada, como ficou registrado nessa foto linda!
Gratidão por mais esse retiro, que trabalhos lindos!!!!
Eu agradeço, eu agradeço, eu agradeço, eu agradeço
Monica Branco 24-10-16

 


 

Gratidão a Deus por me presentear com padrinhos tão lindos a amados!
Meus padrinhos de batismo sempre foram tudo para mim. Meu padrinho já virou estrelinha a muito tempo, mas me amou e foi um exemplo para eu…meu vovôzinho <3
E a aproximadamente 2 anos recebi novos padrinhos do Papai do Céu, Renato Laranjeira da Silva e Cris Laranjeira … que mudança tive o merecimento de ter…. de Amar, de Respeitar, de Cuidar!
Um casal abençoado por Deus e com uma missão linda e difícil também
Como sou grata todos os dias!!!
Amo vocês!
Sou grata pela nossa família linda que cada dia cresce mais!
Sou grata pela minha família de sangue estar juntos conosco!
Sou grata por terem me dado a honra em poder ajudar e cuidar dos nossos irmãzinhos e assim enobrecer a minha alma!
Gratidão Gratidão Gratidão
Raquel Maravalli 11-08-16

 


 

Quero agradecer mais uma vez á toda essa família, á toda egrégora de luz presente nesse ultimo trabalho, ao padrinho que arrasou com sua sensibilidade musical fantástica hehe, o que torna o céu azul um lugar único no meu coração ♥.
Todo trabalho passamos por certas dificuldades, mas no momento em que agimos com humildade, respeito, auto entrega e aceitação para enxergar o que está dentro de nós, podemos ter certeza que eles, lá de cima estão aqui para nos ajudar a limpar e desfazer todos os nós, tranformando-os em laços…. de amizade, de verdade, de amor, de luz, luz, luz…. me emocionei muito e já estou ancioZASSO para esse retiro, para junto com todos meus irmãos, receber a cura e a benção de nosso espírito, corpo e mente.. ahow família muito boa semana… gratidão é a palavra…. viva céu azullllllllllllllllllllllll
Rodolfo Mazzotta Silverio 10-10-16

 


 

Gostaria de agradecer a Deus pela oportunidade de fazer parte deste último trabalho , um dos momentos mais inesquecíveis que já tive em minha vida , gratidão , gratidão pela recepção, por um novo eu , pelo renascimento de um ser melhor .
Solange Fabio 10-10-16

 


 

Padrinho Renato Laranjeira e madrinha Cris Laranjeira que Deus venha abençoar cada dia mais voces, que estão na frente deste trabalho de Amor chamado céu azul xamanismo ❤
Não existe nada neste mundo, que possa comparar com essa medicina sagrada chamada ayahuasca, nada mesmo, que quando cai o véu das ilusões nos sentimos abraçados por Deus 🙏
esse trabalho de ontem foi tão forte, tão forte, poderoso cheio de curas, de limpeza de renovação e transformação, pq a nossa mãe Iansã veio pra limpar, veio pra levar tudo de ruim embora, veio como o próprio furação, e mostrou pra que veio, só senti essa força em um trabalho que foi dos guardiões, obrigada pelo carinho do padrinho e dos meus irmãos que me ajudaram, no momento em eu que já não tinha mais forcas, pegava fogo, o ar faltou, minhas pernas tombaram ❤gratidão de coração !
Derrepente veio um clarão uma luz que iluminou, era a madrinha segurando minha mão e me dando carinho, ficou comigo até eu voltar me acalmar….. Como vôce foi importante pra mim ali, naquele momento, como uma mãe mesmo ❤madrinha em palavras não vou conseguir passar o que senti, quando te vi, meu socorro !
Ainda há tanto medo aqui dentro, tanto a curar, tanto a melhorar, mas com fé em Deus vou conseguir, gratidão Céu Azul Xamanismo, casa de Amor, casa de Deus ❤
Tatiana Taty 01-08-16

 


 

Eita que o tempo voa!!
Há um ano me permiti abrir uma porta e confesso que não imaginava que tantas outras se abririam, não estou falando de carreira ou coisas materiais, estou falando sobre minha coragem de mergulhar no meu interior e ficar de frente comigo. É difícil, dói, às vezes é revelador, dá medo mesmo, vontade de apertar um botão e desligar tudo, mas sentir amor, gratidão, felicidade de forma pura e às vezes incontrolável é incrível!! A gente vive num mundo difícil, intolerante e impaciente, então porque não deixar aflorar sentimentos tão verdadeiros?! Não faço isso com a frequência que gostaria, mas sinto que estou no caminho e hoje estou grata por tudo o que tenho permitido entrar na minha vida e no coração! Minhas amigas Mariza Weng M que nunca me apressou e esperou que eu sentisse o chamado e Lare Tymezka que após minha entrada também me mostrou um outro caminho do autoconhecimento!! A toda família Céu Azul que recebe sempre de braços abertos Renato Laranjeira da Silva e Cris Laranjeira 💙 💙
Muito feliz pela colheita, agora vou e estou plantando cada vez mais
Thaisa Kamar 09-11-16

 


 

Gratidão padrinho e madrinha por ter me recebido de braços aberto tenho ido aos rituais para trabalhar a minha cura material que e o diabetes quando iniciei o trabalho usava insulina seis vezes ao dia, hoje só uso três vezes, e tem dia que só a noite. Estou muito feliz porque o medico disse que usaria para o resto de minha vida, já consegui diminuir e tenho fé que não precisarei mais.
Vera Rodrigues 21-09-16